O neocolonialismo

O neocolonialismo tomou força nas primeiras décadas do seculo XX, fato que pode ser observado não apenas aqui no Brasil, mas também em outros países da América Latina como: México, Perú, Colômbia e Venezuela.Nestes países percebe-se uma retomada nostáugica  de elementos ornameitais e estilos presentes na cultura Inca, Maia e Asteca. Já aqui no Brasil a ausência de uma arquitetura indígena que pudesse ser resgatada impõe a retomada do barroco.
Ricardo Severo foi um dos principais arquitetos que seguem este estilo, responsável, entre outros trabalhos, pela construção do edifício da Faculdade de Direito de São Paulo.

A orientação nacionalista do movimento se explicita, entre outros aspectos, na defesa das manifestações artísticas tradicionais como expressões da nacionalidade e como elementos de constituição de uma arquitetura brasileira. Por meio do rastreamento das origens portuguesas da cultura brasileira, Severo defende o estudo da arte colonial para a “perfeita cristalização da nacionalidade”. O culto à tradição e à exaltação das raízes culturais e étnicas portuguesas estão na base da defesa de uma arte brasileira e de um “renascimento arquitetônico”, nos termos de Severo. Contrapondo-se ao ecletismo arquitetônico reinante nos séculos XIX e XX, o movimento neocolonial propõe uma arquitetura de cunho nacional cujas raízes remontam ao Brasil colônia. Reação nacionalista que se quer, ao mesmo tempo, tradicional e moderna.

http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=termos_texto&cd_verbete=3809

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: